Vereador Marcos Henriques critica pontos da reforma administrativa defendida pelo presidente Jair Bolsonaro

Por Hagnon Halberto em 20/10/2021 às 03:44:09

A Proposta de Emenda Constituição (PEC) 32/202, sobre a reforma administrativa, foi o tema principal do pronunciamento do vereador Marcos Henriques (PT), na manhã desta terça-feira (19). Da tribuna da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP, o parlamentar rebateu diversos pontos da reforma, ditos como favoráveis a administração do país.

"Nesta semana será votada a PEC da reforma administrativa que vai afetar todos os funcionários públicos de nosso país. Ontem, fizemos uma movimentação nos aeroportos para mostrar que essa reforma só vai prejudicar os servidores de pequenos salários", defendeu o vereador. Ele rebateu diversos pontos citados como positivos para o país. "Dizem que a reforma vai acabar com os grandes salários, mas os professores, os profissionais de saúde, os assistentes sociais, policiais e bombeiros e muitos outros recebem em média R$ 2.727,00. Quem recebe os grandes salários são os juízes, desembargadores, promotores, procuradores, políticos e militares, que não serão atingidos pela reforma", afirmou.

De acordo com o vereador, metade dos servidores públicos do país recebem até três salários mínimos e sua maior parte atua nos municípios, onde se paga os mais baixos vencimentos. Ele destacou que os supersalários, que são exceção à regra, não serão afetados pela reforma. "É justamente essa exceção que vai ficar de fora da reforma administrativa. São os juízes, desembargadores, promotores, procuradores, políticos e militares. Eles possuem os salários mais altos. Alguns recebem outros benefícios e alguns recebem até mais que o presidente, mas o governo do senhor Jair Bolsonaro resolveu não os provocar", ressaltou.

Comunicar erro
Vacina - Governo Federal

Comentários