Governo do Estado da Para├şba pode ter comprado mais de R$ 343 mil em medicamentos vencidos

Por Redação - Além do Fato em 11/09/2023 às 22:18:19

Uma recente auditoria realizada pelo Centro de Apoio Operacional às Promotorias do Patrimônio P├║blico, vinculado ao Ministério P├║blico estadual, trouxe à tona informações alarmantes sobre a aquisição de medicamentos vencidos pelo governo do estado da Para├şba. O relatório da auditoria aponta para uma situação que, se confirmada, poder├í ser classificada como escandalosa e prejudicial para a sa├║de p├║blica.

Os dados revelam que a Secretaria de Sa├║de do Estado, juntamente com quatro hospitais e dezoito prefeituras paraibanas, adquiriram medicamentos com validade expirada, totalizando mais de R$ 857 mil em compras. Esse valor, quando atualizado para os dias atuais, se aproxima de R$ 1 milhão. É importante ressaltar que essas compras ocorreram durante o per├şodo entre janeiro de 2019 e novembro de 2022, um per├şodo que abrange em grande parte a pandemia da COVID-19.

O cruzamento de dados de notas fiscais com as informações de validade presentes nos lotes de medicamentos permitiu identificar essa situação, que pode ter afetado diretamente a sa├║de dos cidadãos paraibanos. Segundo o documento do Ministério P├║blico, "Verificou-se que todos os medicamentos adquiridos com prazo de validade vencido, pelos 25 entes p├║blicos supracitados, geraram danos aos respectivos er├írios e representam uma quantia total atualizada correspondente a R$ 994.562,79".

Em valores atualizados, de acordo com o Ministério P├║blico, apenas o governo João AZev├¬do, através da Secretaria do Estado da Sa├║de, pode ter adquirido mais de R$ 343 mil em medicamentos vencidos, um montante significativo que merece uma an├ílise detalhada. Em resposta a essas acusações, a Secretaria de Estado da Sa├║de (SES) alegou não ter sido notificada pelo Ministério P├║blico e afirmou que "desconhece que tenham sido comprados medicamentos fora do prazo de validade".

O Ministério P├║blico encaminhou o relatório para as promotorias localizadas nos munic├şpios onde as aquisições foram realizadas, com o objetivo de instaurar procedimentos para investigar se houve dolo por parte dos gestores e/ou servidores respons├íveis pelas compras, omissão ou neglig├¬ncia em suas condutas.






Comunicar erro

Comentários

Governo Federal