Prefeito Cícero não segue orientações do Ministério da Saúde e Bancários vão à Justiça por vacina contra Covid-19

Por ... em 20/07/2021 às 14:06:03

O Sindicato dos Bancários da Paraíba decidiu entrar na Justiça contra a medida adotada pelos secretários de saúde da Paraíba e do Município de João Pessoa que se negam a acatar a orientação do Ministério da Saúde, que disponibilizou 20% das vacinas para a imunização dos bancários e dos trabalhadores dos Correios, categorias profissionais inseridas no Plano Nacional de Imunizações (PNI). "Essa negativa é uma afronta aos cerca de 4 mil bancários na Paraíba que estão na linha de frente do atendimento à população desde o início da maior crise sanitária do país e o Sindicato dos Bancários da Paraíba vai entrar com um mandado de segurança para viabilizar a vacinação da categoria", afirma o Sindicato dos Bancários.

A categoria profissional foi inserida como prestadora de serviços essenciais e, mesmo com a sobrecarga de trabalho, o risco de contrair o Coronavírus e contaminar a família, bancários e bancárias seguiram trabalhando atendendo milhões de pessoas no pagamento do Auxílio Emergencial, benefícios sociais e aposentadorias, além do atendimento aos clientes, inclusive na operacionalização dos programas de crédito. "A representação da categoria foi buscar na luta e pelos meios legais e legítimos o reconhecimento de bancárias e bancários como essenciais também na hora de receber a vacina contra a Covid-19", afirma o Sindicato da categoria.

Confira a seguir o posicionamento do Sindicato dos Bancários:

Quando finalmente o Ministério da Saúde nos incluiu no PNI, por que o Governo da Paraíba e a Prefeitura de João Pessoa simplesmente se negam a nos imunizar, quando a vacinação para profissionais bancários e dos correios começa neste sábado (17) em Natal-RN e Pernambuco já está se preparando para atender as orientações oriundas do governo federal, a exemplo de outros estados e municípios no país?

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, disse que a vacinação seguirá por ordem de faixa etária. Essa orientação é antiga e não demonstra sintonia com a atualização do processo de inclusão dos profissionais conforme decidiu o Ministério da Saúde.

Por sua vez, o secretário de Saúde de João Pessoa, Fábio Rocha, também se posicionou contrário à decisão do governo federal acerca do PNI que passa a salvaguardar as bancárias e os bancários de todo o país na prioridade pelos imunizantes. Essa postura do secretário municipal é um contrassenso. Em abril, o Sindicato dos Bancários da Paraíba oficiou à Prefeitura Municipal de João Pessoa, solicitando a inclusão da categoria no Plano Municipal de Imunização contra a Covid-19. Em resposta, através do Ofício nº 241/2021, datado de 07/04/2021 e recebido pelo Sindicato no dia 12/04/2021, a prefeitura alegou que era inviável o atendimento ao nosso pleito, uma vez que estava seguindo as determinações estipuladas pelo Ministério da Saúde quanto à priorização da vacinação.

Então, perguntamos: Senhor secretário, antes mesmo de receber as determinações do Ministério da Saúde, o que fez a Prefeitura Municipal de João Pessoa se negar a seguir as orientações emanadas daquele ministério, que incluiu a nossa categoria no plano nacional e orientou disponibilizar 20% das vacinas para bancários e servidores dos Correios, se em abril vocês se negaram a nos incluir no plano municipal alegando justamente que competia ao Ministério da Saúde a priorização da vacinação contra a Covid-19?

Por que o senhor coloca a categoria bancária na condição de "fura-fila", quando percorremos os caminhos legais em busca do reconhecimento ao nosso esforço em não deixar de atender à população, mesmo com a vida em risco? Por acaso, os policiais, os professores e tantas outras categorias profissionais que estão na linha de frente furaram a fila da vacinação contra a Covid-19? Não! Esses profissionais que estão dando o melhor de si em condições adversas, apenas tiveram o reconhecimento ao seu esforço em servir à população em meio a uma pandemia sem precedentes.

Nós queremos apenas o que conquistamos na luta, através dos nossos sindicatos, e merecemos respeito à vida, ao nosso trabalho, aos/às companheiros/as vitimados/as pela Covid-19 e aos seus órfãos do descaso.

"Nós vamos seguir o processo justo em busca da imunização dos nossos representados. Na boa fé, procuramos as secretarias de saúde da Paraíba e da Prefeitura de João Pessoa, que agora se negaram a seguir a orientação do Ministério da Saúde e nos barraram na fila da vacinação, mesmo com 20% dos imunizantes disponibilizados para bancários e trabalhadores dos Correios. Vamos continuar trabalhando e dando o melhor de nós para atender a sociedade, mesmo com a sombra da morte a nos rondar. E já que o bom senso não prevaleceu entre os que deveriam primar pela preservação da saúde da vida de quem não se negou a trabalhar sob o risco do contágio, somos obrigados a buscar guarida na Justiça, através da impetração de um mandado de segurança para proteger a saúde a vida de bancárias, bancários e seus familiares", concluiu Lindonjhonson Almeida, presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba.

Fonte: Brasil de Fato-PB

Comunicar erro
Vacina - Governo Federal

Comentários