Alvo da Operação Calv√°rio: Ex-superintendente da Cruz Vermelha ter√° que devolver R$ 5,6 milhões aos cofres p√ļblicos

A multa √© extensiva tamb√©m ao então secret√°rio de Sa√ļde, Waldson Dias de Sousa.

Por Redação - Além do Fato em 27/05/2023 às 03:38:46

O Tribunal de Contas do Estado da Paraíba decidiu, que o ex-superintendente da Cruz Vermelha Brasileira, Saulo de Avelar Esteves, ter√° que devolver aos cofres públicos a quantia de R$ 5,6 milhões.

Saulo de Avelar Esteves foi responsabilizado pelo Tribunal de Contas por despesas não comprovadas, consideradas lesivas ao er√°rio, bem como por elevados gastos com terceirizações de serviços para empresas privadas. Essas constatações foram fruto de uma an√°lise minuciosa dos contratos e dos processos de pagamento realizados durante o período em que a Organização Social Cruz Vermelha Brasileira esteve à frente da administração do Hospital de Trauma de João Pessoa, entre os anos de 2011 e 2019.

Além da obrigação de ressarcir o montante de R$ 5,6 milhões aos cofres públicos, Saulo de Avelar Esteves também ser√° penalizado com uma multa no valor de R$ 7 mil. Essa multa ser√° aplicada no prazo de 30 dias, contados a partir da decisão do Tribunal de Contas. Vale ressaltar que o então secret√°rio de Saúde, Waldson Dias de Sousa, também ser√° alvo da mesma penalidade, de acordo com a decisão do relator do caso, o conselheiro substituto Oscar Mamede Santiago Melo.

A determinação do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba reforça o compromisso de combater a corrupção e o mau uso dos recursos públicos.


Comunicar erro
Governo Federal

Coment√°rios