Ricardo Coutinho se diz vitima de perseguição política e garante que segue candidato ao senado

Por Redação - Além do Fato em 12/08/2022 às 22:24:12

Os advogados do ex-governador Ricardo Coutinho (PT) distribuíram há pouco nota à imprensa informando que a sanção de inelegibilidade aplicada pelo TSE contra sua pessoa continua em discussão perante o Supremo Tribunal Federal e que o assunto será debatido no próprio Recurso Extraordinário mencionado pela ministra Rosa Weber e ainda aguardando a avalição da ministra Carmen Lúcia no âmbito da Tutela Provisória Incidental requerida no ARE 1364103.

Através das redes sociais, o governador Ricardo Coutinho (PT) se disse vitima de uma perseguição política, orquestrada por políticos representantes da 'velhas oligarquias' do estado, que buscam me tirar da disputa eleitoral para abrir caminho para seus projetos de poder..

"O medo da derrota iminente nas urnas faz com que nossos adversários recorram a mais um golpe sorrateiro e midiático contra mim. Como de costume, distorcem em suas redes sociais e veículos de imprensa. Gostaria de esclarecer a todos os meus companheiros e companheiras que a sanção de inelegibilidade aplicada pelo TSE continua em discussão no STF. O assunto ainda será debatido no próprio Recurso Extraordinário mencionado e, além disso, aguarda avaliação no âmbito da Tutela Provisória Incidental requerida no ARE 1363103, interposto na AIJE 2007-51.2014. Como é de conhecimento de todos, sou vítima de uma perseguição política orquestrada pelos representantes das velhas oligarquias do nosso estado, que buscam me tirar da disputa eleitoral para abrir caminho para seus projetos de poder. Sinto desapontá-los mais uma vez, pois sigo candidato ao senado pela vontade do povo paraibano, que conhece a minha luta em defesa dos mais humildes e reconhece a importância do nosso trabalho pelo povo da Paraíba', escreveu Ricardo.

Nota à imprensa

O ex-Governador Ricardo Coutinho (PT/PB), candidato à vaga de Senador da República pela FE Brasil no Estado da Paraíba, vem informar que a sanção de inelegibilidade aplicada pelo Tribunal Superior Eleitoral contra sua pessoa continua em discussão perante o Supremo Tribunal Federal, apesar da negativa de seguimento proferida pela Ministra Rosa Weber na TPA-PET 10508, relacionada com o Recurso Extraordinário interposto na AIJE 1954-70.2014.

O assunto ainda será debatido no próprio Recurso Extraordinário mencionado e, além disso, aguarda avaliação da Ministra Cármen Lúcia no âmbito da Tutela Provisória Incidental requerida no ARE 1363103, interposto na AIJE 2007-51.2014. De todo modo, após a apreciação inicial das eminentes Ministras, a questão poderá ser submetida à decisão colegiada do Supremo Tribunal Federal. Aragão e Ferraro Advogados Advogados do ex-Governador Ricardo Coutinho perante o Supremo Tribunal Federal



Comunicar erro
Governo Federal

Comentários