Novo Plano de Governo de João Azevêdo não prevê valorização remuneratória e frustra profissionais da Segurança Pública

Por Redação - Além do Fato em 09/08/2022 às 20:37:17

A relação entre o governador João Azevêdo e as forças de Segurança Pública do estado sofreu vários abalos ao longo do seu primeiro mandato.

Representantes de diversas categorias das forças de segurança, lamentaram através da redes sociais, o fato no novo plano de governo de João Azevêdo, disponível no Divulga Contas, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), não prevê a valorização remuneratória dos profissionais da ativa e do direito à paridade e integralidade dos servidores na reserva.

Apresenta informações detalhadas sobre todos os candidatos que pediram registro à Justiça Eleitoral e sobre as suas contas eleitorais e as dos partidos ...

O documento, apresentado pela coligação 'Juntos Pela Paraíba", liderada pelo atual governador João Azevedo Lins Filho (PSB), apresenta apenas seis pontos que tratam sobre as propostas para Segurança Pública para os próximo anos (2023-2026), são eles:

  • Garantir Programas Exitosos na Segurança Pública do Estado da Paraíba, para a prevenção e Repressão Qualificadas da Violência e incolumidade.
  • Sistematizar as ações de Patrulhamento com estratégias de policiamento urbano e Rural.
  • Consolidar a reestruturação institucional da segurança pública fortalecendo os Territórios Integrados de Segurança e Defesa Social com o pleno funcionamento dos Centros Integrados de Comando e Controle – CICC. 29.
  • Fortalecer o processo de inovação em tecnologia da informação e gestão do conhecimento, aprimorando os sistemas informatizados de videomonitoramento nas operações.
  • Fortalecer a formação e capacitação para qualificar os profissionais de Segurança e Defesa Social com formação, especialização e aperfeiçoamento.
  • Realizar concurso público para as forças de Segurança Pública e Defesa Social em conformidade com a necessidade do aumento do contingente policial em função da demanda social, demográfica e de segurança pública.



Comunicar erro
Governo Federal

Comentários