Hora do Colinho: Lei do vereador Marmuthe proporciona acolhimento humanizado a recém-nascidos em João Pessoa

Por Redação - Além do Fato1'1111111'1111111111111111111111111111111111111111 em 06/01/2022 às 22:15:00

A Lei Municipal 14.308/2021, de autoria do vereador Marmuthe Cavalcanti (PSL), foi outra conquista importante para a sociedade pessoense. A norma visa implementar na Rede de Saúde do Município o projeto denominado "Hora do Colinho", a fim de que os recém-nascidos órfãos ou que estão privados da presença materna possam ter acolhimento humanizado com base nas técnicas de Protocolo Operacional Padrão (POP), voltados ao relaxamento por meio de "colinho terapêutico" oferecido por uma equipe multiprofissional.

A iniciativa do parlamentar, reconhecida nacionalmente pelo Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), em julho de 2021, e sancionada no último mês de novembro, também serviu como base para a Lei Estadual 12.178/2021, sancionada recentemente, e que também institui a "Hora do Colinho". O POP estabelece diretrizes para o acolhimento a recém-nascidos que perderam a mãe para a Covid-19, ou aqueles bebês cujas mães estão internadas em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

"É motivo de alegria ver mais um projeto nosso que se tornou lei em João Pessoa e sendo referência para propositura em outras casas legislativas. A "Hora do Colinho" é um procedimento que traduz perfeitamente a essência da Enfermagem: cuidar da Saúde à luz das melhores evidências científicas. O Poder Público precisa garantir sua implementação, e que outras técnicas inovadoras, humanizadas e alternativas sejam fomentadas nas unidades de saúde, de modo que o ambiente hospitalar se torne mais leve e apto a acolher com conforto e tranquilidade o público que dele necessita, em especial, os bebês, que naturalmente já dispõem de maior sensibilidade quanto a perturbações, sensações e dores", destacou Marmuthe.

O vereador lembrou ainda que a "Hora do Colinho" foi um projeto pioneiro desenvolvido na maternidade pública Frei Damião, pela enfermeira Mariluce Ribeiro de Sá, e tem como principais objetivos: proporcionar momentos de relaxamento e acolhimento para o recém-nascido; diminuir a ausência materna/paterna ou familiar, o estresse e a sensação de dor; como também proporcionar ao recém-nascido e/ou lactente um cuidado mais humanizado e com condições que favoreçam a sua melhor recuperação. A técnica aprimora a respiração e promove a expansão da caixa torácica do bebê, o que auxilia no funcionamento do intestino e do estômago com o movimento.

"A louvável iniciativa da enfermeira Mariluce, que deu origem à lei de nossa autoria, demonstra a qualidade técnica do corpo profissional do nosso Estado, que merece ser reconhecido e valorizado diante de tamanha dedicação e cuidado com a saúde das pessoas. A "Hora do Colinho" já vem sendo aplicada com sucesso, e esperamos que este protocolo possa ser institucionalizado e difundido em todo o Brasil, beneficiando um número ainda maior de recém-nascidos", concluiu Marmuthe.

11111

Comunicar erro
Vacina - Governo Federal

Comentários