Miliciano acusado de ordenar morte da vereadora Marielle Franco é preso na Paraíba

Por Hagnon Halberto em 28/07/2021 às 22:43:16

A Polícia Civil da Paraíba prendeu nesta quarta-feira, 28, um miliciano acusado de ordenar a morte da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), ocorrida em março de 2018.

O nome do miliciano não foi revelado pela polícia paraibana, mas segundo o site Congresso em Foco, trata-se de Almir Rogério Gomes da Silva, chefe da milícia da Gardênia Azul e do Morro do Tirol.

O miliciano foi preso no município de Queimadas, a cerca de 140 km de João Pessoa, a pedido do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), que investiga o caso.

De acordo com a reportagem do Congresso em Foco, a relação de Almir com o assassinato de Marielle Franco teria sido revelada por Julia Lotufo, viúva do miliciano Adriano da Nóbrega –morto no interior da Bahia no ano passado.

A prisão foi realizada por policiais da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco), no município de Queimadas. Almir, considerado o alvo principal da ação estava na companhia de outro homem, que também foi preso.

De acordo com o delegado Diego Beltrão, da Draco, as investigações descobriram que o homem cometeu outro assassinado no Rio, em 3 de junho deste ano, o que pode ter sido o motivo para ele fugir para a Paraíba. Beltrão informou ainda que Almir vai passar por audiência de custódia nesta quinta-feira (29) e depois deverá ser transferido para um presídio. Depois, vai ser iniciado diálogos com a polícia do Rio de Janeiro para se realizar a transferência do preso.

Comunicar erro
Vacina - Governo Federal

Comentários